Polêmica: estudo mostra que tênis com mais amortecimento gera mais impacto na corrida

Um artigo científico recém-publicado em uma das principais revistas científicas do mundo, a Nature, traz à tona um assunto polêmico. Segundo o edital, tênis que oferecem mais amortecimento geram mais impacto na corrida. O trabalho, intitulado “Running in highly cushioned shoes increases leg stifness and amplifes impact loading”, analisou a corrida de 12 pessoas usando dois tipos de tênis: um Hoka One One, considerado um modelo maximalista com muito amortecimento, e um Brooks Ghost 6, considerado um tênis de médio amortecimento.

Eles correram em duas velocidades diferentes, 10km e 14,5 km, tendo sido submetidos a medidas de seu impacto em cada passada e uma medida de rigidez da perna. Os resultados mostraram que, com o tênis de muito amortecimento, o impacto sobre o corpo foi maior, principalmente na velocidade mais alta. A principal explicação foi uma modificação nos mecanismos naturais de mola do corpo com o tênis maximalista.

Tênis maximalista modifica os mecanismos naturais de mola do corpo — Foto: iStock Getty Images

Tênis maximalista modifica os mecanismos naturais de mola do corpo — Foto: iStock Getty Images

Nossos músculos e tendões funcionam na corrida como amortecedores. Todas as articulações se dobram no meio da passada para amenizar o choque com o chão. Porém, com tênis de grande amortecimento, tal mecanismo natural do corpo ficou prejudicado. A perna ficou mais rígida e não trabalhou mais como uma mola tão eficiente.

Esse tipo de resultado já havia sido encontrado na comparação de tipo de terreno, onde nos mais macios o impacto era maior. É a primeira vez que isso é visto com tênis e embora seja um resultado muito interessante ainda deve ser tomado com cautela, pois somente cinco passadas de cada corredor foram analisadas, o que é considerado um número pequeno.

Muito provavelmente mais pesquisas sobre o assunto serão publicadas em breve, e eu, pessoalmente, acredito que esse tipo de resultado se repetirá, pois é exatamente isso que observo em minha prática clínica: muito amortecedor não é sinônimo de boa absorção de impacto.

*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com.

Por: Raquel Castanharo – Fisioterapeuta formada e mestra em biomecânica da corrida na USP. Realizou pesquisa em biomecânica da coluna na Universidade de Waterloo, Canadá. Trabalha com fisioterapia e avaliação biomecânica em São Paulo e Jundiaí. www.raquelcastanharo.com.br

Fonte: https://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/post/2018/12/29/polemica-estudo-mostra-que-tenis-com-mais-amortecimento-gera-mais-impacto-na-corrida.ghtml


Facebooktwittergoogle_plusredditpinteresttumblrby feather

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *