Hipertensão arterial: mal tem poucos sintomas e pode ser agravado pelo excesso de sal


Podemos repetir que todo dia é dia de combater a hipertensão arterial. Mas, 26 de abril é o Dia Nacional de Combate a Hipertensão Arterial, data em que os cardiologistas brasileiros mais se concentram para conscientizar a população em relação aos perigos desse mal. Em todo o mundo a estatística é parecida: calcula-se que ao redor de 20% a 30% dos adultos tenham os níveis de pressão arterial elevados, acima de 120 x 80 mmHg (milímetros de mercúrio). A doença atinge 3% das crianças com menos de 12 anos e chega a 50% dos idosos.

As suas complicações mais comuns são coração com hipertrofia do miocárdio, o infarto do miocárdio (predominantemente em homens) e o derrame cerebral (mais nas mulheres), uremia e deficiência de filtragem do sangue, ou seja, mal funcionamento dos rins.

+ Atletas que não controlam a hipertensão arterial podem sofrer graves complicações

Apenas metade dos hipertensos arteriais tem algum sintoma e, por incrível que seja, existem pessoas com pressões acima de 200 x 100 mmHg que nada sentem e outras com níveis de pressão não tão altos que se queixam de dores de cabeça e tonturas. Por isso, é recomendável medir sua pressão de vez em quando e lembrar que, se tiver alguém hipertenso entre parentes próximos, é bem possível que você e outros parentes desenvolvam a hipertensão arterial. Outra verdade científica é que o alto consumo do sal, acima de cinco gramas por dia, tem a ver com o aparecimento da doença em quem é sensível ao sal visível ou embutido nos alimentos industrializados.


Apenas metade dos hipertensos arteriais tem algum sintoma — Foto: iStock Getty Images

Apenas metade dos hipertensos arteriais tem algum sintoma — Foto: iStock Getty Images

Continuamos, no Brasil, a ser um povo conhecido por usar o sal como único tempero, onde a média de consumo atinge o absurdo de 12 a 15 gramas por dia. Um estudo da American Heart Association (AHA) detectou que pessoas com mais de 55 anos de idade e com níveis normais de pressão arterial terão, no transcorrer de sua vida, 90% de chance de desenvolver a hipertensão arterial.

+ Qual a intensidade ideal do treino para atletas com hipertensão? Médico responde

A reação a um estresse emocional pode provocar elevação da pressão arterial. Por isso é importante medir a pressão mais de uma vez numa consulta. Se estiver alta, o ideal é repetir em outras condições, por exemplo em casa.

A nossa recomendação é que, ao medir níveis elevados de pressão arterial, repita-se várias vezes as medidas e use a última como a ser considerada. Diminua drasticamente o consumo do sal e lembre-se que eventuais abusos não passam despercebidos pelo organismo e podem levar à chamada crise hipertensiva, que podem causar um edema agudo de pulmão, AVC hemorrágico ou isquêmico e até infarto agudo do miocárdio. As complicações crônicas são relacionadas à insuficiência renal e têm como consequências a piora da qualidade de vida e uma menor longevidade.


*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com.


Por: Nabil Ghorayeb: Formado em medicina pela FM de Sorocaba PUC-SP, Doutor em Cardiologia pela FMUSP, chefe da seção CardioEsporte do Instituto Dante Pazzanese Cardiologia, especialista por concurso em Cardiologia e Medicina do Esporte, coordenador da Clínica CardioEsporte do HCor, CRM SP 15715, Prêmio Jabuti de Literatura Ciência e Saúde.


Fonte: https://globoesporte.globo.com/eu-atleta/post/2019/04/24/hipertensao-arterial-mal-tem-poucos-sintomas-e-pode-ser-agravado-pelo-excesso-de-sal.ghtml


Facebooktwittergoogle_plusredditpinteresttumblrby feather

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *