5 lesões mais comuns na canela e pés dos corredores

Ativo.com conversou com especialistas e fez uma lista com as 5 lesões mais comuns na canela e pés dos corredores. Confira!

1) Tendinopatia do Aquiles

Lesão bem comum entre os corredores. Embora o tendão de aquiles seja capaz de suportar 12 vezes o peso do corpo, uma pressão exagerada provoca a degeneração desse tecido fibroso. Em um primeiro momento, a dor no calcanhar é confundida com os incômodos musculares. No entanto, se o tendão se rompe, as dores são mais intensas e a cirurgia exige uma longa recuperação.

Causas:

  • Excesso de peso
  • Treinos muito intensos
  • Pronação ou supinação excessiva
  • Doenças de base (tabagismo, colesterol alto, diabetes, hipertensão)

Sintomas: 

  • Dor ao colocar o pé para cima
  • Crepitação (estalos nas articulações)
  • Dores após o aquecimento
  • Vermelhidão, inchaço e dor ao apalpar a região

2) Esporão no calcâneo

Logo ao acordar, levar a perna da cama ao chão é um problema. Andar pela manhã é sinônimo de uma dor intensa, como se alguém colocasse uma faca no calcanhar. Ao longo do dia, conforme a pessoa vai se exercitando e andando, o incômodo é amenizado. Na corrida, após o alongamento, a dor fica em segundo plano. Quem relata esse tipo de situação sofre com o esporão calcâneo, uma saliência óssea no calcanhar gerada por uma sobrecarga na região. Especialistas costumam recomendar calcanheiras em gel para suavizar os danos do esporão calcâneo.

Causas: 

  • Impacto excessivo ou atividade física repetida
  • Falta de flexibilidade e sedentarismo
  • Pronação ou supinação

Sintomas: 

  • Dor muito forte ao tocar o solo nas primeiras pisadas do dia
  • Dor durante o aquecimento

3) Fascite plantar

Corredores que costumam alternar a dinâmica das passadas, mesclando tiros e longões, estão suscetíveis à fascite plantar que, em um estágio inicial, gera uma dor comparável à sensação de ter pisado em um alfinete ou de tomar um pequeno choque elétrico. A dor pode surgir pela manhã ou depois de um período sentado. A fáscia plantar absorve os impactos e protege os ossos do pé, mas a inflamação no local é capaz de gerar alguns transtornos nas atividades cotidianas.

Causas: 

  • Pronação e supinação excessivas
  • Traumatismos por repetição na corrida
  • Passadas mais longas
  • Encurtamento da musculatura da panturrilha
  • Andar na ponta do pé para aliviar dores ou entortar pisdas

Sintomas:

  • Dor ao levantar da cama
  • Incômodos durante o dia
  • Rigidez na sola do pé
  • Dores não são notadas durante a corrida

4) Fratura por estresse do calcâneo

Corredores pesados e com uma biomecânica incorreta estão propensos a lesionar o calcâneo, osso mais volumoso do pé. Se você aterrissa no solo com o calcâneo, aumentam as chances de sofrer essa fratura por estresse. Quanto mais precoce o diagnóstico, melhor e mais rápido será o tratamento.

Causas: 

  • Tênis inadequados
  • Impacto exagerado sobre a região
  • Biomecânica
  • Sobrepeso

Sintomas: 

  • Dores no dia seguinte ao treino
  • Inchaço na região do calcanhar
  • Incapacidade de suportar o próprio peso no calcanhar

5) Canelite

No início, a canelite, problema comum entre corredores de médias e longas distâncias, parece inofensiva, já que traz apenas uma dorzinha na lateral da canela, mas, depois que evolui, pode fazer o atleta ter dificuldades até para caminhar. Em casos gravíssimos, gera microfissuras no osso, trazendo a fratura por estresse. Essa inflamação na membrana que reveste o osso da canela (tíbia) pode ser evitada com aquecimentos, alongamentos, e um bom fortalecimento muscular.

Causas: 

  • Falta de fortalecimento físico
  • Aumento não planejado no volume de treinos
  • Pronação ou supinação excessiva
  • Falta de alongamento na panturrilha

Sintomas:

  • Dor na frente da canela (que pode surgir durante os treinos e persistem mesmo depois da corrida)

 

 

 

Por: Pedro Lopes

Fonte: https://www.ativo.com/saude/lesoes-canela-pes-corredores/

 


Facebooktwittergoogle_plusredditpinteresttumblrby feather

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *